comercial@fococonsultancy.com.br     (98) 3303-0189

Blog

Recrutado pelo currículo, demitido pelo comportamento

Quantos de nós participamos ou participaremos de entrevistas de trabalho ao longo da vida? Praticamente todos, a não ser que a sorte nos premie com a loteria.

Ainda assim, algum trabalho deverá ser feito ou para manter a fortuna ou para multiplicá-la. As relações de trabalho permeiam a vida do indivíduo que vive em sociedade. A todo o tempo somos chamados a nos qualificar, nos tecnicizar, especializar. Quando inicia-se a busca de empregos, nosso curriculum, faz as vezes de porta de entrada para o mundo dos negócios.

Como empregados, pensamos que a qualificação resolverá tudo por nós, mas a realidade é bem diferente: não temos o perfil ao cargo pretendido, não obstante sermos qualificados. Ao início das atividade para o qual fomos designados, nos toma a angústia e frustração, pois devemos assumir características que não correspondem ao nosso perfil e isso traz sofrimento.

Como empregadores, analisamos currículos e nos impressionamos por sua qualidade. Não conseguimos ver além do papel, o ser humano que ali se encontra. Contratamos sem nos atender ao perfil para o desempenho da tarefa e descobrimos mais tarde, a escolha sem acerto.

Todas essas situações são quotidianas e nos mostram a importância na análise do comportamento quando procuramos um oficio ou quando contratamos alguém que os desempenhe.

A ferramenta DISC é muito importante nesse sentido, pois identifica qual o perfil e qual tarefa, por assim dizer, tem uma probabilidade maior de acerto dentre os profissionais. Nos possibilita conhecer com antecedência como será o desempenho do profissional e sua tomada de decisões.

Assim, por exemplo temos o PLANEJADOR. Este perfil, tem o habito de trabalhar de forma lenta e continua, com precisão. Atua tranquilamente, preza pela harmonia. Quando colocado em situações de liderança, que exijam rapidez, superficialidade, autoridade, é bem provável que seu desempenho seja comprometido. Não obstante a imensidão de suas qualificações, teremos um problema. Esse profissional, poderá ser melhor aproveitado em um segmento em que a pressão seja menor, um local em que a análise calma, mais acurada seja realizada, pois seu perfil é detalhista, lento e de boa memória.

Assim, também se dá, com o ANALISTA, de caráter sensível e analítico. Expor esse perfil à embaraços, constrangimentos, bem como à correções públicas, pode comprometer um funcionário leal para sempre, pois a mágoa o corrói como à nenhum outro perfil.

Um EXECUTOR, perfil de líder, quando colocado em locais de trabalho que tolham sua energia de pulsão, que sejam calmos, que proporcionem a comunicação e contribuição coletiva, não lhe trarão a felicidade que almeja, pois são ambiciosos, precisam de locais em que tenham controle e a tomada de decisões.

Já um COMUNICADOR, colocado em locais de silencio absoluto, rotina e monotonia, será extremamente frustrado.

Perceba a diversidade de perfis que, por falta de cuidado, podem comprometer a tomada de decisões de empregados e empregadores, gerando constrangimentos futuros.

Colocar um profissional para desempenhar tarefas que não correspondam à seu perfil gera desgastes para ao indivíduo, que deverá se adaptar a algo que não é. Bem como prejuízos ao empregador, que verá neste profissional, a falta de habilidades para o desempenho da tarefa, e isso por certo resultará em sua demissão.

Entender que cada pessoa possui um perfil, algo que ultrapassa suas qualificações profissionais, é a melhor maneira de se escolher qual emprego buscar e qual profissional eleger para determinadas tarefas.

Para isso, é imprescindível a observação de nosso comportamento. Através dela percebemos nossas inclinações, gostos, reações e sentimentos e comportamento às mais diversas situações.

Isto é o que possibilita a tarefa DISC, facilita a observação, favorece a analise dos pontos positivos e negativos de um profissional. Reforça as potencialidades a serem trabalhados, nunca transformando os indivíduos em algo que não são. Traça ainda o perfil adequado para determinadas funções, gerando satisfação pessoal e profissional, autorrealização e felicidades à todos os envolvidos na relação de trabalho.

Fonte: http://www.solides.com.br/recrutado-pelo-curriculo-demitido-pelo-comportamento/